Av. Amador Aguiar, 2047 - São Paulo-SP 11 3942-5626 11 3941-2044 11 3942-1885 11 3942-1884
Inspeção

Inspeção

Inspeção

SERVIÇOS DE ENGENHARIA

  • Projetos de alterações e reparos
  • Cálculo de PMTA
  • Adequações ao uso
  • Análise de danos e falhas

Inspeção

Inspeção

ADEQUAÇÃO À NR-13

  • Auditorias e Treinamentos
  • Enquadramento e Categorização de Caldeiras, Vasos de Pressão e Tubulações.
  • Elaboração e Reconstituição de Prontuário Personalizado

Inspeção

INSPEÇÃO DE FABRICAÇÃO

  • Qualificação de Fornecedores
  • Elaboração de PIT (Plano de Inspeções e Testes)
  • Diligenciamento da Fabricação

Inspeção

INSPEÇÃO DE MONTAGEM

  • Supervisão e Fiscalização de Montagem
  • Execução de Ensaios Não Destrutivos
  • Elaboração de Relatório de Acompanhamento
  • Inspeção Inicial NR-13

Inspeção

INSPEÇÃO DE EQUIPAMENTOS

  • INSPEÇÃO DE VASOS DE PRESSÃO
  • A Inspeção de segurança em vasos de pressão é realizada abordando os aspectos técnicos, de segurança, bem como os aspectos operacionais de cada equipamento, sendo imprescindível e de responsabilidade técnica do P.H. estabelecer quais os testes necessários para verificação das condições de segurança do equipamento. Os vasos de pressão devem ser submetidos a inspeções de segurança inicial, periódica e extraordinária, conforme descrição abaixo:
  • Inspeção de segurança inicial:  inspeção realizada em vasos de pressão novos, antes de sua entrada em funcionamento, no local definitivo de instalação, devendo compreender exames externo e interno.
  • Inspeção de segurança periódica:  inspeção realizada durante a vida útil de um equipamento, podendo ser externa ou interna, com critérios e periodicidades determinados por PH, respeitados os intervalos máximos estabelecidos pela NR-13.
  • Inspeção de segurança extraordinária:  inspeção realizada devido a ocorrências que possam afetar a condição física do equipamento, tais como sinistro, hibernação prolongada, mudança de locação, surgimento de deformações inesperadas, choques mecânicos de grande impacto ou vazamentos, entre outros, envolvendo caldeiras, vasos de pressão e tubulações, com abrangência definida por PH.

Inspeção

INSPEÇÃO DE CALDEIRAS

  • INSPEÇÃO DE CALDEIRAS
  • Para atendimento a NR-13, a Inspeção de Segurança de Caldeiras, tem como objetivo verificar as condições de operação, fabricação, conservação e constante monitoramento referente às condições de segurança do equipamento inspecionado, prevenindo situações que possam ocasionar riscos eminentes, perigos a saúde e lesão à integridade física de seus operadores. Durante a inspeção em campo os engenheiros e técnicos da VALBRAC realizam uma análise completa de cada equipamento baseando-se detalhadamente a cada item da norma conforme especificações abaixo:
  • Inspeção de segurança inicial:    inspeção realizada em caldeiras novas, antes da entrada em funcionamento, no local definitivo de instalação, devendo compreender exame interno, seguido de teste de estanqueidade e exame externo.
  • Inspeção de segurança periódica:    inspeção constituída por exames interno e externo, que deve ser executada nos seguintes prazos máximos: a) 12 (doze) meses para caldeiras das categorias A e B; b) 15 (quinze) meses para caldeiras de recuperação de álcalis de qualquer categoria; c) 24 (vinte e quatro) meses para caldeiras da categoria A, desde que aos 12 (doze) meses sejam testadas as pressões de abertura das válvulas de segurança.
  • Inspeção de segurança extraordinária:   inspeção quando identificada as seguintes oportunidades:
    • Sempre que a caldeira for danificada por acidente ou outra ocorrência capaz de comprometer sua segurança;
    • Quando a caldeira for submetida à alteração ou reparo importante capaz de alterar suas condições de segurança;
    • Antes de a caldeira ser recolocada em funcionamento, quando permanecer inativa por mais de 6 (seis) meses;
    • Quando houver mudança de local de instalação da Caldeira
  • Inspeção de integridade:  : Realizada no máximo, ao completar 25 (vinte e cinco) anos de uso, na sua inspeção subsequente, as caldeiras devem ser submetidas a uma avaliação de integridade com maior abrangência para determinar a sua vida remanescente e novos prazos máximos para inspeção, caso ainda estejam em condições de uso.

Inspeção

INSPEÇÃO DE TUBULAÇÕES

  • INSPEÇÃO DE TUBULAÇÕES
  • Conforme revisão da NR-13, Portaria Nº 594 ocorrida em 28 de Abril de 2014, as tubulações interligadas a vasos de pressão ou caldeiras passaram a ser também controladas. As tubulações ou sistemas de tubulações interligadas a caldeiras ou vasos de pressão que contenham fluídos classe A ou B, tais como: Inflamáveis, combustíveis, tóxicos, hidrogênio ou acetileno, devem ter programas e planos de inspeção que considerem as variáveis, condições e premissas descritas abaixo:
  • Item 13.6.3 Inspeção de segurança de tubulações 13.6.3.1 Deve ser realizada inspeção de segurança inicial nas tubulações. 13.6.3.2 As tubulações devem ser submetidas à inspeção de segurança periódica. 13.6.3.3 Os intervalos de inspeção das tubulações devem atender aos prazos máximos da inspeção interna do vaso ou caldeira mais crítica a elas interligadas, podendo ser ampliados pelo programa de inspeção elaborado por PH, fundamentado tecnicamente com base em mecanismo de danos e na criticidade do sistema, contendo os intervalos entre estas inspeções e os exames que as compõem, desde que essa ampliação não ultrapasse o intervalo máximo de 100% (cem por cento) sobre o prazo da inspeção interna, limitada a 10 (dez) anos.

Inspeção

INSPEÇÃO DE TANQUES

  • INSPEÇÃO DE TANQUES
  • Conforme revisão da NR-13, Portaria Nº 1.082 ocorrida em 18 de Dezembro de 2018, tanques metálicos de superfície para armazenamento e estocagem de produtos finais ou de matérias primas, não enterrados e com fundo apoiado sobre o solo, com diâmetro externo maior do que 3 m (três metros), capacidade nominal maior do que 20.000 l (vinte mil litros), e que contenham fluidos de classe A ou B, devem possuir um programa e um plano de inspeção que considerem as variáveis, condições e premissas descritas abaixo:

  • a) os fluidos armazenados;
  • b) condições operacionais;
  • c) os mecanismos de danos previsíveis;
  • d) as consequências para os trabalhadores, instalações e meio ambiente decorrentes de possíveis falhas nos tanques.
  • Os intervalos de inspeção de segurança periódica dos tanques devem atender aos prazos estabelecidos em programa de inspeção formalmente instituído pelo empregador, não podendo esses prazos exceder aos estabelecidos na norma ABNT NBR 17505-2.


Inspeção

INSPEÇÃO DE VÁLVULAS DE SEGURANÇA (TESTE ON-LINE)

  • INSPEÇÃO DE VÁLVULAS DE SEGURANÇA (TESTE ON-LINE)

ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS CONVENCIONAIS

Ensaios não destrutivos representam um conjunto de técnicas de análise utilizadas principalmente na indústria para avaliar as propriedades de um material, componente ou sistema, sem causar danos. São baseados na aplicação de fenômenos físicos, tais como ondas eletromagnéticas, acústicas, elasticidade, emissão de partículas subatômicas, capilaridade, absorção e qualquer tipo de teste que não implique um dano considerável à amostra examinada. Além de realizar o monitoramento da degradação em serviço de componentes, equipamentos e estrutura, os END são técnicas altamente valiosas que economizam tempo e dinheiro em seus processos. Entretanto, para se conseguir resultados satisfatórios e válidos, os seguintes itens devem ser considerados como elementos fundamentais para os ensaios: Pessoal treinado, qualificado e certificado, equipamentos calibrados, procedimentos de execução de ensaios qualificados com base em normas e critérios de aceitação previamente definidos e estabelecido.


Inspeção

Inspeção

Tipos de Ensaios Realizados pela VALBRAC:

  • Ensaio Não Destrutivos por Ultrassom (Medição de Espessura)
  • Ensaio Não Destrutivos por Liquido Penetrante (LP)
  • Ensaios Não Destrutivos por Ultrassom (A, B e C-Scan)
  • Ensaios Não Destrutivos por Partículas Magnéticas (PM)
  • Ensaios Não Destrutivos por Ultrasom (Phased Array)
  • Videoscopia Industrial

PROJETO DE ALTERAÇÃO E REPARO

Elaboração e Execução Conforme Exigências da NR-13

Inspeção

O Projeto de Alteração e Reparo é elaborado por nossa equipe de Projetos de Engenharia de Manutenção e Inspeção de Equipamentos, que possui como diferencial profissionais experientes e especializados em caldeiraria, montagem, manutenção, inspeção e projeto mecânico.

Todos os serviços de execução do projeto de alteração e reparo são supervisionados pela nossa equipe de Engenharia.